sábado, 24 de outubro de 2015

O nordeste nas canções de Luiz Gonzaga

O que falar sobre um livro que ao lê-lo só me trouxe arrepios e lágrimas nos olhos?

O livro é um puro festival de cultura e amor contado e cantado nas músicas do Rei do Baião.

Sinceramente, fiquei com lágrimas nos olhos ao ler algumas letras e lembrar nitidamente da minha infância, das festas juninas ao som de Luiz Gonzaga que falava do nordesde com muito amor e carinho.

Luiz foi realmente um dos maiores compositores e cantores da história. Humilde e nordestino, sofreu com a seca e com a fome que assolava a população do sertão. Em suas músicas cantou a fome, a seca e a beleza dos lugares por onde passou.

Cantou parte da cultura brasileira.

Esse livro, que está disponível em algumas escolas, é uma pequena análise do nordeste por meio das músicas de Luiz Gonzaga. Ótima edição, bem organizado e gostoso demais pra se ler.

É puro amor em livro ❤

sábado, 17 de outubro de 2015

Resposta da Carta ao meu amigo distante

Querida Joana,

Achei essa sua ideia fantástica.
Desde o nosso ensino médio que eu tento ter contato frequente com você. Espero que isso dê certo.
De certo resolveria nosso problema de nunca terminarmos o assunto, pois eu nunca consigo terminar o que eu quero falar com você.

Na verdade, eu nunca tenho coragem de falar o que eu quero falar com você. Eu nem mesmo sei mais se quero falar isso depois de tanto tempo.
Sei que parece estranho eu falar isso logo no primeiro e-mail, mas gostaria que você levasse em consideração todos esses anos de amizade.

Gostaria de sair com você, não como amigos, mas como possíveis namorados.

Espero que você não deixe de falar comigo. Ainda quero fazer esse lance de comunicação por e-mail.

Com amor, Lucas.


Carta ao meu amigo distante


Querido Lucas.
Sei que faz tempo que nós não nos falamos pessoalmente, nossos dias estão cheios demais para conseguirmos um tempo para botar o papo em dia. Quando paramos pra nos falar já tem passado mais de um ano e sempre falta algo para gente conversar.

Estou propondo a partir de hoje, que possamos sempre partilhar dos momentos de nosso dia a dia por meio de e-mails diários. Sempre que tiver um tempo livre, leia as novidades que eu mandar.

As pessoas prezam pelas amizades que continuam as mesmas mesmo depois de anos separados. Então estou buscando uma nova forma de preservar essas amizades. Dessa vez tendo tempo de falar tudo que queremos.

Agradeceria se você, meu melhor amigo mesmo depois de anos separados, participasse comigo dessa empreitada.

Com amor, Joana.
Essa foi para o desafio semanal do grupo do facebook Fanfic também é leitura. O tema dessa semana foi amizade.
No momento, tive muitas ideias de como escrever algo sobre amizade, espero conseguir desenvolver todas.
Espero que tenham gostado! ❤

Feliz dia das Crianças!

Atrasado, eu sei.

Esses dias têm sido muito corridos para mim (assim como minha vida inteira), por isso atrasei essa postagem de dia das crianças.
Eu estava matutando aqui em casa quando me lembrei de um desejo que tenho há muito tempo, que é o de ser contadora de histórias, então resolvi aproveitar o momento e fazer uma pequena homenagem tanto para esse dia quanto para uma amiga.

Eu fiz uma pequena história (bem besta) infantil falando um pouco sobre uma menina chamada Paula. Feito inspirado na minha amiga Paula Guimarães Tavares =)

Aqui está o link para download no 4shared.


Feliz dia das crianças!
Que o amor puro infantil esteja em nossos corações por toda a vida.
"Vida longa e próspera!"

domingo, 11 de outubro de 2015

Tortura

O grupo FTEL do facebook, resolveu propor pequenos desafios semanais para promover maior interação entre os membros do grupo.
Eu tinha esquecido totalmente disso por causa das correrias da semana e vi agora pouco a postagem que dizia o tempo limite para envio.

Estou postando um pouco mais tarde, pois estou sem internet no PC, só posso postar pelo celular e não é sempre que a 3g ta de bem comigo.
Sem mais delongas, vamos para o trabalho. Confesso que antes de tudo foi um desabafo por causa de um momento que estou passando em minha vida. Foi feito em menos de 20min, perdoem se tiver ficado muto idiota.

...

Foi terça-feira que isso começou.
Eu jurei que iria me esforçar, pois aquilo não podia continuar assim.
Eu estava engordando desenfreadamente, a falta de exercícios e o metabolismo mais lento que eu tinha adquirido depois que saí da escola estava tendo agora seus efeitos colaterais.

Mas eu disse que conseguiria.
Eu iria passar a comer menos, apenas o necessário. Nada de besteiras entre as refeições, apenas uma fruta ou outra.
Eu tinha de manter o foco.

Mas o que fazer quando a mãe de uma de suas melhores amigas trabalha com encomenda de doces?

Todos os dias.
Literalmente em todos os dias, desde que eu disse que passaria a comer menos, ela tem levado bolos para a faculdade.
Bolos recheados e cobertos com morango e doce de leite, ou de morango com leite condensado.

Inferno!

As comidas do restaurante universitário parecem estar cada vez mais gostosas, as sobremesas casa vez mais gordurosas.

Cada dia tem sido uma tortura…

Não comer no festival de massas, pegar apenas uma concha de feijão e uma colher de arroz, comer no vegetariano, pegar a sobremesa apenas uma vez, comer apenas duas colheradas do bolo que a mãe da sua amiga fez…

Fazer seu corpo aceitar sua nova vida mesmo quando em casa se tem macarronada enquanto tiver macarrão no armário.

Tudo isso me destrói.



quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Vá aonde os ventos te levarem

Eu sei que passamos parte de nossas vidas planejando o que fazer, sempre temos um objetivo. Ele é o que nos faz seguir um caminho que vamos traçando até alcançá-lo.

Mas nem sempre o alcançamos. Faz parte da vida.

Admito que planejei as minhas coisas por muito tempo, mas poucas deram certo. Agora pouco decidi ir aonde os ventos me levassem. E posso admitir que tem sido muito mais tranquilo.
Por mais que eu tenha quase todos meus horários preenchidos com aulas/estágio (voluntário), eu ainda consigo um tempinho para estudar e ajudar meus amigos com seus trabalhos também.
Posso estar andando só com a passagem, mas estou bem mais satisfeita por estar aprendendo novas coisas sem a pressão do compromisso de trabalho como horários, metas, obrigações...

Aconselho aos que estão com a vida afobada e estressante uns momentos como esses. As faculdades geralmente oferecem trabalhos voluntários em laboratórios, departamentos e com projetos interessantes.
Percebi que vivi “infeliz” com o que estava fazendo porque queria. Tudo estava ali.


Vá aonde os ventos lhe levarem.

Temporada das Flores

"Espera, amor, nossa temporada das flores..."
Conhecem essa música de Leoni? É linda... traz um ar de nostalgia que quase choro quando a ouço (rs).

Incrivelmente, a aula sobre flores de fanerógamas bateu com a temporada das flores, a primavera.

Ontem a noite, tivemos aula de flores na aula de morfologia e sistemática de fanerógamas, foi linda (exceto pela quantidade de conteúdo).
Não me surpreendi ao chegar em casa e encontrar o meu estojo desse jeito, pois conheço a turma que tenho ♥
(Eles poderiam ter colocado os bisturis, mas colocaram as flores.)

Talvez algumas pessoas ficassem irritadas se isso acontecesse com elas, mas eu não. 

Comecei a pensar... milhares de mulheres românticas passam grande parte da sua vida esperando para receber flores da "pessoa certa", que a amaria e que ela amaria de volta, mas na grande maioria das vezes, esses relacionamentos acabam de maneira conturbada e tudo o que as flores representaram naquele dia feliz, se foi.

Não fiquei irritada e acho que nunca ficaria, pois recebi flores de pessoas lindas que estão comigo todos os dias, que me dão muito carinho  e amor desde o dia em que os conheci, carinho esse que pensei que nunca fosse ganhar na faculdade.
E ainda mais as flores que foram usadas em um momento único, essa aula nunca mais se repetirá e eu consegui guardar uma lembrança dela graças a eles.

Como ficar irritada quando se ganha flores verdadeiras de pessoas verdadeiras?
Obrigada, queridos!
Podem ter feito isso por brincadeira, mas eu adorei ♥ 

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Meu medo

Era o pico da madrugada, já passava das duas da manhã, mas eu tinha que me arriscar, afinal tudo era culpa minha. Eu deveria ter feito isso logo quando cheguei em casa, mas me faltou coragem. Agora acho que me arrependo um pouco.

O pior é que o medo e a decepção viriam cedo ou tarde.

Levantei-me da cama com um pouco de dificuldade, meu corpo estava dolorido do dia, meu âmago me remoía.

Calcei as sandálias tentando fazer pouco barulho para não acordar os demais da casa, passei pela sala e fui para o cômodo ao lado. Confesso que a ansiedade tentava tomar conta de mim, mas eu tentava disfarçar a todo custo.

O que eu temia, aconteceu...

A geladeira estava vazia!



Fonte imagem original: http://1.bp.blogspot.com/-ws6ey_EGsQo/VW2KJbhsN9I/AAAAAAAABx4/SF0jUeymqlM/s640/geladeira%2Bvazia.png